Salesianidade

istock / Prostock-Studio
Entre os trabalhos salesianos de acolhida a migrantes menores de idade está a rede “Don Bosco Action Social”, na França

Exemplos da ação salesiana pela fraternidade universal

Com informações: portal Boletim Salesiano, Rede Salesiana Brasil e ANS
São muitos os exemplos que a Família Salesiana oferece, no Brasil e no mundo, sobre a prática das linhas de ação propostas pelo Papa Francisco na encíclica Fratelli tutti.

A carta encíclica “Fratelli tutti” está longe de ser um documento meramente de reflexão teórica. À profundidade da análise sobre a realidade atual, o Papa Francisco acrescenta uma série de linhas de ação que perpassam todas as esferas da sociedade – dos pequenos gestos individuais às propostas de políticas governamentais – para superar os graves problemas apontados no documento.

Ao ler e refletir sobre os capítulos 3 a 8 da encíclica, é um sinal de esperança perceber o quanto a Família Salesiana, no Brasil e no mundo, já está empenhada em ações que visam promover a fraternidade e a amizade social, como nos pede o Papa Francisco. Apresentamos a seguir apenas alguns exemplos, entre muitos que poderíamos citar, colhidos das notícias publicadas pelo Boletim Salesiano Brasil, pela Rede Salesiana Brasil e pela Agência Info Salesiana.

Pensar e gerar um mundo aberto
A acolhida e o cuidado com os mais vulneráveis, temática tratada no terceiro capítulo da encíclica, estão no cerne da missão salesiana, algo que ficou muito claro diante dos imensos desafios representados pela COVID-19. As inúmeras ações salesianas em prol daqueles que mais sofreram as consequências de saúde e econômicas decorrentes da pandemia foram destacadas em diversas matérias produzidas pelo Boletim Salesiano ao longo de 2020, em particular na edição especial de Dezembro – Testemunhos de Esperança.

Em 2021, essas ações sociais continuam fortalecidas no Brasil, com destaque para a busca de parcerias nacionais, regionais e locais para suprir as necessidades mais imediatas dos jovens em situação de vulnerabilidade social atendidos nas obras sociais salesianas e suas famílias. Assim demonstram ações como a do Centro Educacional Dom Bosco Gramoré, em Natal, RN.

A solidariedade é uma marca também nas instituições de ensino salesianas e vai além do socorro imediato ou da contribuição financeira. Várias escolas e instituições de educação superior salesianas puseram o conhecimento a serviço daqueles que mais precisam. Entre os exemplos está o Cursinho do Salê, projeto oferecido pela obra social salesiana Liceu Coração de Jesus, em Pindamonhangaba, SP, que conta com professores voluntários e utiliza apostilas do projeto Revisional ENEM, produzido pela Editora Edebê para a Rede Salesiana Brasil.

Entre as ações desenvolvidas no campo de refugiados de Palabek, em Uganda, está um projeto de agricultura solidária
O quarto capítulo da Fratelli tutti é bastante focado no acolhimento, proteção e integração dos migrantes.

Outro exemplo é o dos alunos do curso de Publicidade e Propaganda da Faculdade Católica Salesiana, em Macaé, RJ, que estão realizando uma campanha de marketing a fim de dar mais visibilidade à obra social Vill’Agindo para Ser Feliz, em Cachoeiro de Itapemirim, ES.

Como nos exemplos citados acima, as obras sociais salesianas contaram e contam com o apoio de inúmeras pessoas que vivem no seu cotidiano o “amor universal” indicado pelo Papa Francisco na Fratelli tutti e que contribuem solidariamente com a União Pela Vida – UPV.

Um coração aberto ao mundo inteiro
O quarto capítulo da Fratelli tutti é bastante focado no acolhimento, proteção e integração dos migrantes. Embora este aspecto não seja tão presente para a Família Salesiana no Brasil, é importante em vários outros países em que atuam os que seguem o carisma de Dom Bosco e Madre Mazzarello. Há exemplos na África, como a atuação dos salesianos em prol dos refugiados sudaneses no campo de Palabek, em Uganda, que tem como um dos frutos mais recentes um projeto de agricultura solidária.

Salesianos e Salesianas mantêm atendimento e casas de acolhida a famílias e a menores de idade desacompanhados que, forçados pela situação de miséria em suas localidades de origem, migram para países da Europa ou para os Estados Unidos. Fazem parte desses trabalhos de solidariedade e amor fraterno, entre outros, a rede “Don Bosco Action Social”, na França, e a Casa Betânia, na Guatemala.

Em relação à “Política melhor”, tema do quinto capítulo da encíclica, os exemplos vão da proposta educativa inserida em todas as escolas e obras salesianas ao redor do mundo, de formar “bons cristãos e honestos cidadãos”, até a atuação para a defesa dos direitos dos mais pobres junto aos órgãos governamentais das várias nações nas quais há presença salesiana e às esferas políticas internacionais. Cabe ressaltar que o Vides (Voluntariado Internacional Mulher, Educação e Desenvolvimento), ONG de voluntariado promovida pelo Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, tem estatuto consultivo na Organização das Nações Unidas (ONU); e que a Congregação dos Salesianos de Dom Bosco tem um representante no Conselho Econômico e Social das Nações Unidas (ECOSOC).

Inclusive em relação ao enfrentamento da pandemia da Covid-19, a ação da Família Salesiana na esfera política teve um impacto importante, como afirmou o presidente do Parlamento Europeu, David Maria Sassoli: “Durante esses meses tão difíceis, as obras salesianas não apenas deram uma contribuição concreta em termos de planejamento e educação, mas também desempenharam um papel valioso na sensibilização da classe política e das instituições acerca de sua importância. Continuem pressionando para que haja responsabilidade e respostas concretas aos problemas das pessoas”, disse ele.

Padre Ángel Fernández Artime: “Deus vos ama, e vos ama profundamente, porque pertence à essência de Deus amar imensamente tudo aquilo que Ele fez”

Diálogo e construção da paz
A comunicação, pautada no diálogo e na amizade social, é o tema do capítulo 6 da Fratelli tutti. O tema já faz parte da ação salesiana, que impulsiona diversos projetos voltados para a inclusão digital dos jovens de acordo com o que pede o Papa Francisco na encíclica.

Como explica a irmã Márcia Koffermann, no texto Cidadania digital na educação salesiana, a educação para a cidadania digital está presente tanto no Quadro Referencial da Pastoral Juvenil, dos Salesianos de Dom Bosco, como nas Linhas Orientadoras da Missão Educativa das Filhas de Maria Auxiliadora, que apresentam a educomunicação como prática transversal do carisma. “Tanto para as Salesianas, quanto para os Salesianos, educar para a cidadania digital é uma necessidade e um compromisso dos quais não é possível se omitir. Em um contexto sociocultural em que o ambiente digital passa a ser um lugar habitado e parte do cotidiano, a educação precisa tratar desta temática para ajudar os jovens a movimentarem-se com maior liberdade e responsabilidade nesse ambiente”.

Exemplo prático dessa postura foi o I Encontro de Comunicação da Rede América Social Salesiana, realizado em 23 de fevereiro, que reuniu 45 representantes da Pastoral Juvenil da Comunicação Social, de 20 países, para refletir sobre a comunicação em rede nas obras sociais salesianas do Continente.

Como decorrência, no capítulo 7 da encíclica, o Papa Francisco reflete sobre os “percursos de um novo encontro”, convocando os fiéis e as pessoas de boa vontade a serem “artesãos da paz” e cobrando de forma contundente os governos e autoridades políticas a cessar as guerras e conflitos que assolam o mundo.

Nesse campo também é notório o trabalho realizado por salesianos e salesianas, tendo como um dos exemplos mais recentes o apelo do cardeal Charles Maung Bo, SDB, pela paz em Mianmar, país asiático que viveu sangrentos conflitos internos durante o mês de março. “Como líderes da Igreja Católica de Mianmar, desejamos paz a todos. Pedimos a todas as partes em Mianmar a buscarem a paz. Nas últimas semanas, enfrentamos grandes desafios como nação. Esta crise não será resolvida com derramamento de sangue. Busquemos a paz!”, conclama o cardeal Bo, arcebispo de Yangon e presidente da Conferência Episcopal de Mianmar, em carta enviada no dia 14 de março aos líderes políticos, religiosos e da sociedade civil, em nome de todos os bispos do país.

Outro exemplo é a presença salesiana na Síria, país que completou dez anos de guerra civil. Os salesianos permaneceram no país e mantiveram oratórios, escolas e paróquias, considerados como “oásis de paz” e esperança para uma população marcada pelo sofrimento.

O I Encontro de Comunicação da Rede América Social Salesiana reuniu 45 representantes de 20 países

As religiões ao serviço da fraternidade
Tanto o Mianmar como a Síria são países nos quais os cristãos são minoria. A ação salesiana nesses países é também um sinal de consonância com o oitavo capítulo da Fratelli tutti, no qual o Papa Francisco pede que a Igreja Católica se empenhe no diálogo e na fraternidade: o amor de Deus por todos os seus filhos e filhas é propagado não com o proselitismo ou o conflito, mas com o exemplo dado pelos salesianos e salesianas, que ali atuam em prol do bem de todos, não se restringindo a atender somente aos católicos, mas sim a todos que necessitam de apoio material e espiritual.

Essa postura salesiana, tão condizente com o último capítulo da encíclica Fratelli tutti, é muito bem explicada pelo Reitor-mor dos Salesianos, padre Ángel Fernández Artime, na Mensagem aos Jovens deste ano de 2021, na qual ele trata sobre a alegria e a esperança.

“É maravilhoso reconhecer-se nessa realidade, caros jovens, e descobrir que tudo isso não é fruto do acaso, mas algo desejado por Deus para cada um de nós, para cada um de vós, porque é Deus a origem e a fonte da verdadeira alegria. [...] Enquanto escrevo isto, penso em vós, caríssimos jovens de outras religiões, que, talvez, não consigais perceber em vossa experiência pessoal o que estou falando relativamente a Jesus, ainda que compreendais as minhas palavras. Entretanto, podeis viver esta experiência pessoal e íntima, qualquer que seja a vossa religião: Deus vos ama, e vos ama profundamente, porque pertence à essência de Deus amar imensamente tudo aquilo que Ele fez. E em tudo isso estou eu, está cada um de nós, cada um de vós, meus caros jovens”.

O cardeal Charles Maung Bo, SDB, é uma voz pela paz em Mianmar
© 2021 Copyright: Boletim Salesiano